Skip to main content

SORRI: uma história de trabalho pelos direitos humanos

Em 1972 foi iniciado no Brasil um estudo do problema da segregação de pessoas com hanseníase, com o apoio da American Leprosy Mission, cujo contingente mundial estava em torno de 15 milhões de pessoas.

Deste estudo, que durou dois anos, emergiu, em 1974, um plano de ação para reabilitação de ex-pacientes de hanseníase, em Bauru. Esse plano tinha por objetivo a integração social através de uma reestruturação de sistemas segregados e centralizadores que caracterizavam o tratamento do paciente de hanseníase.

A região de Bauru, no Estado de São Paulo, foi escolhida para a implantação do PRO-REHAB (Projeto para Reabilitação do Hanseniano), considerando que existia, nessa região, o Hospital Lauro de Souza Lima (antigo Leprosário Aimorés), para tratamento médico a pacientes de hanseníase.

Entretanto, não havia organizações que proporcionassem apoio sócio-econômico e, em especial, serviços de reabilitação profissional para os pacientes de hanseníase e para as pessoas com deficiência.

Líderes da comunidade de Bauru passaram a se reunir e a discutir a necessidade da criação daqueles serviços e, no dia 25 de setembro de 1976, foi fundada a SORRI, para atender pessoas com deficiência física, intelectual, auditiva, visual e social, a partir de 14 anos de idade e, em especial, aquelas com hanseníase.

Em julho de 1977, foi inaugurada a primeira sede da SORRI em um pequeno prédio escolar alugado. As atividades foram iniciadas com oito clientes e três funcionários.

A partir daí, o número de clientes foi aumentado e as necessidades também foram crescendo e, em 1981, Ano Internacional das Pessoas com Deficiência, foi inaugurada a nova sede da SORRI, com capacidade para atendimento de 100 pessoas por dia.

Nos anos que se seguiram, a SORRI passou a receber solicitação de entidades e pessoas de cidades do Estado de São Paulo e de outras regiões do país, para auxiliar no desenvolvimento de projetos visando à promoção de ações para a construção de uma sociedade inclusiva.

Para isso, foi criada a SORRI-BRASIL, em 25 de setembro de 1985, com o objetivo de promover e incentivar a criação e o funcionamento de novas SORRIs e organizações similares, coordenar o Sistema SORRI garantindo o cumprimento de sua missão "promover os direitos humanos com ênfase nos direitos das pessoas com deficiência".

Hoje o Sistema SORRI conta com oito unidades nos municípios de São Paulo (SORRI-BRASIL e SORRI-SÃO PAULO), Bauru, Campinas, São José dos Campos e Sorocaba, no Estado de São Paulo, Parauapebas, no Estado do Pará e no município de Salvador no Estado da Bahia.